Arquivo | sistema operacional RSS feed for this section

macintosh 25 anos de vida

25 jan

Foi no dia 24 de janeiro de 1984 que Steve jobs lançou o primeiro macintosh da história que foi um sucesso de como a Apple ja se habituou.

Não podíamos deixar de lembrar a data e nada melhor do que mostrar as características do primeiro Macintosh: Processador motorola 68000 a 7,83MHz, 128kB de RAM, um monitor monocromático de 9 polegadas e uma disquete de 400kB. Hoje da vontade de rir mas ha 25 anos era qualquer coisa de outro mundo, sem contar que a concorrência ainda mais tarde o copiou micro$oft que o diga (66)

três vídeos que podemos considerar relíquias, ou clássicos e que vale sempre a pena ver.

O vídeo de apresentação do Macintosh

Primeiro comercial da Apple

Video dedicado aos 25 anos de Apple Macintosh

fonte: http://www.atulo.net + google

Anúncios

Sistemas operacionais antigos

4 abr

Alguns sabem que tenho grande admiração por sistemas operativos em especial Unix & Unix-Like, e como tudo começou a décadas atrás resolvi fazer uma pesquisa e postar aqui um pouco da história de alguns sistemas operativos (OS):

1º CP/M

CP/M

O Control Program for Microcomputers (CP/M), criado por Gary Kildall,1 estava presente no começo da revolução da computação pessoal. Dois dos primeiros softwares mais populares, o WordStar e o dBase, foram feitos para o CP/M. O software também introduziu as opções de linhas de comando popularizadas pelo DOS.

2º DOS

DOS

O DOS foi condenado de vez quando a Microsoft lançou o Windows 95 em 1995, mas muitos dos que se acostumaram às linhas de comando podem achar mais ágil escrever em uma tela escura que selecionar menus e ícones com o mouse. Os mais entusiastas citam o MS-DOS 3.3, lançado em 1987, como a melhor versão do sistema.

3º System 7


O clássico Mac OS rodava em chips Motorola, não era baseado em BSD Linux e era conhecido com System. Os clones ajudaram a Apple a dar ao System o novo nome pelo qual ele é conhecido até hoje – a partir da versão 7.6, ao ligar a máquinas com chips PowerPC, o usuário via “Mac OS” para saber que não se tratava de um clone.

4º Amiga OS

Hoje a função multitarefa é comum em um sistema operacional, mas há 20 anos, era o Santo Graal das plataformas de computação pessoal. Na época, as máquinas Amiga era usadas para dar suporte a seriados de TV, incluindo efeitos em tempo real nas transmissões. Hoje, o sistema que pertence à Gateway ainda conta com fiéis seguidores.

5º GEOS

Em 1986, quando a Commodore lançou uma versão reformulada de sua máquina de oito bits, a companhia inseriu o GEOS, sistema operacional da Berkeley Softworks, que seguia o estilo do Mac. O sistema, que chegou a ser o terceiro mais vendido do mundo, deixou o mercado de computação pessoal na década de 90.

6º  OS/2

Nascido em 1987, o OS/2 não perdeu o rebolado até 1995, quando seu ‘meio irmão’, o Windows 95 chegou para atrair todas as atenções. O OS/2 não vingou nos PCs, mas sobreviveu em ATMs como um bravo soldado até que a IBM o descontinuasse em 2001, mantendo o suporte até 2006.

7º NeXTStep

Em 1989, Steve Jobs fundou a NeXT Computer. O sistema operacional das máquinas NeXT era baseado em Unix e oferecia uma camada orientada a objetos para desenvolvedores. Em parceria com a Sun, o NeXTStep foi rebatizado de OpenStep e tornou-se a chave de um acordo feito em 1996 que trouxe Jobs de volta à Apple.

8º BeOS

A Be Inc. decidiu criar seu próprio sistema operacional, o BeOS, para rodar na plataforma Mac e mais tarde resolveu criar uma máquina para rodar o sistema, a BeBox. Quando o processador usado na BeBox foi descontinuado pela AT&T, a empresa ficou sem hardware e sem acordo com a Apple. Em 2001, a Be foi comprada pela Palm, que matou o BeOS.

9º  Windows 95

Muita coisa mudou no momento em que pudemos clicar no botão “Salvar”, usando um sistema operacional gráfico. Ainda temos problemas que o Windows 95 certamente não conseguiu resolver e as mensagens de erro continuam sendo recorrentes anfitriãs, mas muitos ainda devem lembrar com carinho do sistema operacional da Microsoft.

10º Windows X

Com a missão de reduzir a complexidade das interfaces, o Windows X conseguiu fazer com que um núcleo de sistema operacional Unix e a interface do usuário trabalhassem juntos. A ideia continua presente em lançamentos de Unix e Linux, em toda a linha Mac OS X e deve se manter atual por um bom tempo.